vigilancia sanitaria covid1

A Vigilância Sanitária do município de São José visitou a sede da Ceasa/SC na manhã desta quarta-feira, 9 de dezembro. O objetivo foi verificar o cumprimento da determinação do uso de máscara da forma correta nas dependências da central.

As fiscais sanitárias Deise Meneguela e Jânia Lúcia de Pinho reuniram-se com a diretoria da Ceasa/SC para entregar a intimação que determina a proibição da permanência de pessoas no entreposto sem o uso correto da máscara. Participaram do encontro o Presidente Angelo di Foggi, o Diretor de Apoio Operacional Fernando dos Santos, o Diretor Administrativo Financeiro Edmilson Costa, o Gerente de Mercado Luciano Severo e a Assessora de Comunicação Alícia Alão.

As fiscais da Vigilância Sanitária orientaram sobre as medidas que a central deve adotar para que seja cumprida a determinação do uso da máscara. Entre as orientações estão a efetiva punição para os usuários permanentes (boxistas) e não permanentes (produtores rurais) e seus respectivos funcionários que não se adequarem às medidas para evitar a disseminação da covid-19.

vigilancia sanitaria covid2Os empresários boxistas da Ceasa/SC e seus colaboradores que não fizerem uso da máscara durante toda sua permanência no entreposto estarão sujeitos a interdição pela Vigilância Sanitária pelo período de 7 dias.

Quanto aos produtores rurais e seus funcionários contratados que não cumprirem a determinação do uso correto da máscara, podem ser multados e sofrer suspensão de suas atividades por 3 a 7 dias na Ceasa/SC. O prazo pode ser estendido para 7 a 30 dias em caso de reincidência, chegando até o desligamento definitivo se persistir o descumprimento.

No caso dos compradores que não fizerem uso da máscara e se recusarem a cumprir a determinação, serão convidados a se retirar do entreposto.

O uso da máscara representa a principal barreira de proteção contra a covid-19. Ela deve ser colocada de forma correta, cobrindo o nariz e a boca. 

O uso de álcool em gel e o distanciamento social completam a lista das medidas para enfrentamento da pandemia.  

Mesmo a pessoa que já teve covid-19 e se curou, deve fazer o uso da máscara, pois a prática permanece obrigatória para todos que estiverem fora de seus domicílios. 

As regiões da Grande Florianópolis, do Médio Vale do Itajaí e de Laguna, nas quais estão instaladas unidades da Ceasa/SC, estão todas com nível gravíssimo de risco para a covid-19.

A colaboração de todos é essencial para conter a disseminação do vírus.

JSN Boot template designed by JoomlaShine.com

Desenvolvimento: logo ciasc rodape | Gestão do Conteúdo: CEASA | Acesso restrito